Ceticismo

  •   28/08/2008
    O problema do livre-arbítrio versus determinismo surge devido a uma aparente contradição entre duas ideias plausíveis
  •   13/04/2000
    A compreensão humana não é um exame desinteressado, mas recebe infusões da vontade e dos afetos; disso se originam ciências que podem ser chamadas "ciências conforme a nossa vontade". Pois um homem acredita mais facilmente no que gostaria que fosse verdade. Assim, ele rejeita coisas difíceis ...
  •   26/09/2009
    “A superstição é uma covardia face ao divino”, escreveu Teofrasto, que viveu no tempo da Biblioteca de Alexandria. Habitamos num universo no qual os átomos são produzidos no centro das estrelas; no qual em cada segundo nascem um milhar de sóis, no qual a luz do sol e os relâmpagos fazem ...
  •   17/04/2005
    O Humanista do Ano de 1996 fez esta pergunta em palestra proferida ao receber prêmio da Associação Humanista Americana. Está na moda ter uma raiva apocalíptica da ameaça que representa à humanidade o vírus da AIDS, o mal da “vaca louca” e muitos outros, mas penso que devemos nos ...
  •   10/03/2008
    Minha coluna da semana passada, em que defendi a ciência de ataques neocriacionistas e “humanitários”, gerou mais controvérsia do que eu poderia supor. Leitores questionaram-me acerca da eugenia, das bases epistemológicas do darwinismo, do caráter laico do Estado e até da validade do ...
  •   27/08/2008
    Pretendo debruçar-me sobre o impacto da ciência nas ideias do homem noutros campos, um assunto que o Sr. John Danz gostava particularmente de ver discutido. Nesta primeira conferência falarei sobre a natureza da ciência, sublinhando, em particular, a existência da dúvida e da incerteza. Na ...
  •   24/09/2007
    Na maioria das nossas análises anteriores tentamos clarificar os nossos dados sobre o conhecimento do que existe. Que coisas há no universo cuja existência conhecemos devido a termos contato com elas? Até aqui, a nossa resposta foi que temos contato com os nossos dados dos sentidos e, ...
  •   01/05/2009
    O pensamento mítico sempre exerceu uma forte influência sobre os seres humanos. Como Hume mostrou de forma definitiva nos seus ensaios sobre a religião, os seres humanos sentem-se atraídos pelo estrondoso, pelo invulgar, pelo numinoso. É por isso que o mito nos atrai tanto. Não há que tentar ...
  •   13/05/2000
    A parapsicologia é uma disciplina que se enquadra dentro das pseudociências. Tem a duvidosa honra de ser a única pseudociência experimental, embora — a rigor — seja difícil chamar de experimento um teste de parapsicologia. Os fenômenos parapsicológicos ou fenômenos “psi” foram ...
  •   24/06/2006
    Outro dia eu recebi uma carta. Estava escrita à mão em uma letra ruim, tornando a leitura muito difícil. Não obstante, eu tentei devido à possibilidade de que fosse alguma coisa importante. Na primeira frase, o escritor me disse que estava se formando em literatura Inglesa, mas que sentia que ...
  •   21/09/2007
    Fui criança numa época de esperança. Cresci quando as expectativas em relação à ciência eram muito altas: nos anos trinta e quarenta. Entrei na faculdade no início dos anos 50, obtive meu Ph.D. em 1960. Havia um senso de otimismo sobre a ciência e o futuro. Eu sonhava em ser capaz de fazer ...
  •   25/09/2007
    Qualquer pessoa tem muitas crenças. Acreditas que o mundo é redondo, que tens um nariz e um coração, que 2 + 2 = 4, que há muita gente no mundo, algumas como nós outras não. Quase toda a gente está de acordo com estas crenças. Mas também há discordâncias. Algumas pessoas acreditam que ...
  •   12/03/2000
    A astrologia relaciona a posição dos astros no céu, tanto no nascimento quanto diariamente, com fatos na Terra, incluindo os humores e destinos das pessoas. Ela assume que há ação dos corpos celestes sobre os objetos animados e inanimados e que os ângulos aparentes entre os planetas no céu ...
  •   23/02/2006
    (Carta para sua filha Juliet) Querida Juliet, Agora que você fez dez anos, quero lhe escrever sobre algo que é muito importante para mim. Você já se perguntou sobre como sabemos as coisas que sabemos? Como sabemos, por exemplo, que as estrelas, que parecem pequenos pontos no céu, são na ...
  •   05/10/2007
    O termo “canalização” é usado para descrever o que supostamente ocorre quando um indivíduo é utilizado como um conduto, ou canal, por alguma entidade de um outro mundo para o propósito de comunicar-se com pessoas deste mundo. Embora o termo seja novo, o suposto fenômeno é realmente ...
  •   22/09/2007
    O fundador do ceticismo grego foi Pirro (fim do séc. IV a.C.). Ele não deixou nenhum escrito filosófico. Nasceu em Élis, pequena cidade do Peloponeso, onde viveu inicialmente como pintor, depois se interessou pela Filosofia, principalmente sob a influência de Anaxarco de Abdera, em companhia ...
  •   18/11/2007
    Certas interpretações da mecânica quântica, a teoria revolucionária devolvida no inicio do século XX para explicar o comportamento anômalo da luz e dos átomos, estão sendo deturpadas de forma a implicar que apenas os pensamentos são reais e que o universo físico é o produto de uma mente ...
  •   25/09/2007
    O respeito do homem pelo conhecimento é uma das suas características mais peculiares. A palavra latina para conhecimento é scientia, e ciência tornou-se a designação da mais respeitável forma de conhecimento. Mas o que distingue o conhecimento da superstição, ideologia ou pseudociência? A ...
  •   29/09/2007
    A ideia de que a mente humana no seu esforço para compreender a realidade é capaz de operar a níveis diferentes é tão velha quanto a própria filosofia. Há vinte e quatro séculos Platão traçou uma distinção entre aquilo a que chamou opinião e conhecimento. Ele disse que a opinião é ...
  •   10/03/2008
    Se eu fosse exagerado, diria que a ciência brasileira está sob ataque. Como não sou, parece mais adequado afirmar que ela vem enfrentando percalços imprevistos. Há duas semanas a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, participou de um evento criacionista e, em seguida, defendeu o ensino de ...
  •   09/10/2007
    Comenta Ignacio Ramonet em seu livro “Um mundo sem rumo: crise de fim de século” “Em sociedades presididas em princípio pela racionalidade, quando esta se dilui ou se desloca, os cidadãos se veem tentados a recorrer a formas de pensamento pré-racionalistas. Voltam-se para a ...
  •   30/09/2007
    Você poderia dar a Aristóteles um seminário. E você poderia emocionar ele até o âmago do seu ser. Aristóteles foi um polimatemático enciclopédico, um intelectual de todos os tempos. Porém você pode não apenas saber mais que ele sobre o mundo. Você pode também ter uma compreensão mais ...
  •   11/11/2007
    Toda vez que leio relatos acerca de novas pseudociências na Skeptical Inquirer ou observo o mais recente programa de televisão no estilo de “Em busca de...”, tenho a mesma resposta cognitiva: “Macacos me mordam! Como alguém pode acreditar nisso?”. Alguns exemplos recentes incluem: ...
  •   17/01/2009
    A palavra “pseudo” significa “falso”. O modo mais seguro de identificar algo falso é saber tanto quanto possível sobre os fatos reais — neste caso, a própria ciência. Ter conhecimento científico não se restringe a saber fatos científicos (como a distância da Terra ao Sol, a idade ...
  •   08/09/2007
    O ceticismo é uma doutrina extremamente fácil de seguir. Os seus princípios filosóficos, ao contrário dos fundamentos de quase todas as religiões, estão ao alcance de qualquer um que se disponha a, pelo menos, seguir o bom senso, quando não o senso apenas comum. Nada exige o ceticismo além ...
  •   11/07/2006
    Uma biblioteca pode ser muito grande, mas desordenada não é tão útil quanto uma pequena e bem organizada. Do mesmo modo, um homem pode possuir uma grande quantidade de conhecimento, mas se não o tiver trabalhado em sua mente por si, tem muito menos valor que uma quantidade muito menor que foi ...
  •   13/07/2010
    Espera-se que o professor desenvolva no seu aluno, em primeiro lugar, o homem de entendimento, depois, o homem de razão, e, finalmente, o homem de instrução. Este procedimento tem esta vantagem: mesmo que, como acontece habitualmente, o aluno nunca alcance a fase final, terá mesmo assim ...
  •   16/05/2000
    Segundo Othon M. Garcia, “ainda que cometamos um número infinito de erros, só há, na verdade, do ponto de vista lógico, duas maneiras de errar: raciocinando mal com dados corretos ou raciocinando bem com dados falsos. (Haverá certamente uma terceira maneira de errar: raciocinando mal com ...
  •   20/09/2007
    As falácias lógicas são erros de raciocínio ou de argumentação, erros que podem ser reconhecidos e corrigidos por pensadores prudentes. Este ensaio lista e descreve todas as falácias lógicas conhecidas. O propósito deste ensaio é assegurar que a informação sobre as falácias lógicas ...
  •   06/01/2000
    Há muito debate na Internet; infelizmente, grande parte dele possui péssima qualidade. O objetivo deste documento é explicar os fundamentos da argumentação lógica e possivelmente melhorar o nível dos debates em geral.O Dicionário de Inglês conciso de Oxford (Concise Oxford English ...
  •   21/06/2005
    Volta e meia, leitores me questionam sobre o que lhes parece ser o exagerado — ou pouco razoável — ceticismo do cientista. As abordagens variam. Algumas vezes, acham inconsistente um cientista se dizer ateu quando não pode responder a certas questões básicas, como, por exemplo, a ...
  •   23/09/2007
    Que significa dizer que alguém conhece alguma coisa? Para responder claramente a isto, temos primeiro de especificar com precisão o que está a ser perguntado, pois a palavra “conhecer” tem uma grande variedade de usos e significados. Por exemplo, pode-se dizer de alguém que sabe jogar ...
  •   18/09/2007
    O que é ceticismo? Não é nada muito esotérico. Nós o encontramos todos os dias. Quando compramos um carro usado, se formos minimamente inteligentes, nós exercitaremos pelo menos um mínimo de atitudes céticas — se nossa formação escolar tiver deixado alguma coisa. Você pode dizer ...
  •   10/03/2008
    Esclarecimento é a saída do homem de sua menoridade, da qual ele próprio é culpado. A menoridade é a incapacidade de fazer uso de seu entendimento sem a direção de outro indivíduo. O homem é o próprio culpado dessa menoridade se a causa dela não se encontra na falta de entendimento, mas ...
  •   20/03/2011
    Lembro-me da primeira vez em que ouvi falar em Astrologia: foi na sexta série, quando uma garota, por quem eu era apaixonado e para a qual eu sempre comprava um bombom na cantina, havia me perguntado qual era meu signo ascendente. Como fui criado sob uma vigilante e temerosa doutrinação cristã ...
  •   23/02/2000
    mágica, devemos lembrar, é uma arte que requer colaboração entre o artista e seu público.E. M. Butler, The myth of the magus (1948) — Um dragão que cospe fogo pelas ventas vive na minha garagem. Suponhamos (estou seguindo uma abordagem de terapia de grupo proposta pelo psicólogo Richard ...
  •   02/05/2009
    Publicado originalmente em 1943 O homem é um animal racional — pelo menos foi o que me ensinaram. No decurso de uma vida longa, procurei diligentemente indícios que apoiassem esta afirmação, mas até agora não tive a sorte de os encontrar, embora tenha percorrido vários países em três ...