ZionnoiZ

Verbo Ser

189 posts neste tópico

Se Deus for o verbo Ser. Não como palavra, mas ação pura e pessoal.

Por exemplo:

Quando digo: Eu como carne. Quem realiza a ação de comer é o sujeito. O "Eu".

Quando digo: Eu sou Maicon. Quem realiza a ação é o verbo Ser, pois não preciso fazer nada para SER O QUE SOU. O verbo ser é um verbo de ligação.

Como negar a existência de algo tão próximo? Quase como nossos olhos ao olhar. Vemos tudo, menos o olho, a não ser que reflitamos na mente ou no espelho, na imagem e semelhança.

Como ser ateu para o SER?

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já que começou com a palavra, se, estou confuso se fez uma afirmação de que Deus é "Ser" ou é uma pergunta?

De qualquer forma, precisaria de evidências e argumentos, de preferências sem falsos exemplos, como nosso olho, que facilmente conseguimos observar, mesmo o nosso próprio olho e o de outros.

Já quanto a última pergunta, eu sou ateu assim como todos os outros ateu apenas diante de afirmações de divindades, não nego a minha consciência.

 

 

 

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
52 minutos atrás, ZionnoiZ disse:

Se Deus for o verbo Ser. Não como palavra, mas ação pura e pessoal.

Por exemplo:

Quando digo: Eu como carne. Quem realiza a ação de comer é o sujeito. O "Eu".

Quando digo: Eu sou Maicon. Quem realiza a ação é o verbo Ser, pois não preciso fazer nada para SER O QUE SOU. O verbo ser é um verbo de ligação.

Como negar a existência de algo tão próximo? Quase como nossos olhos ao olhar. Vemos tudo, menos o olho, a não ser que reflitamos na mente ou no espelho, na imagem e semelhança.

Como ser ateu para o SER?

A frase "Eu Sou" (que está no novo testamento como proferida por Jesus) é, na verdade, uma tradução reles e incompleta da frase original em grego "Είμαι γαμημένο, πήρα Μαρία Μανταλένα " que, na melhor tradução, significa: "Eu sou foda, peguei Maria Madalena". 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Anyway... Curiosidade mórbida: na Torá (especificamente, Êxodo 3:14 na bíblia cristã) a então deidade nacional dos antigos hebreus responde ao profeta: אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה‎ (em caracteres latinos, ehyeh ašer ehyeh) que, traduzido para o português, quer dizer EU SOU O QUE SOU, ou no tempo futuro EU SEREI O QUE SEREI (em inglês, I Am that I Am ou I Will Be Who I Will Be). Pois bem, a primeira palavra transliterada do hebreu, Ehyeh, é considerada uma derivação em primeira pessoa do tetragrama יהוה (ou YHWH), que mesmo sendo sagrado o suficiente para não poder ser pronunciado pelos antigos hebreus (vide o mandamento "Não façam uso do meu nome em vão. Não escaparão ao castigo se o fizerem", conf. Êxodo 20:6, versão adaptada d'O Livro), além do fato de a língua hebraica não possuir vogais, acabou virando Jeová -- ou Javé, dependendo da tradução.

@Heidegger, morra de inveja agora! :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
28 minutos atrás, Galindo disse:

Já que começou com a palavra, se, estou confuso se fez uma afirmação de que Deus é "Ser" ou é uma pergunta?

De qualquer forma, precisaria de evidências e argumentos, de preferências sem falsos exemplos, como nosso olho, que facilmente conseguimos observar, mesmo o nosso próprio olho e o de outros.

Já quanto a última pergunta, eu sou ateu assim como todos os outros ateu apenas diante de afirmações de divindades, não nego a minha consciência.

 

 

 

Não estou querendo fazer disto um tratado científico, seguindo toda metodologia da teoria científica. Apenas quero debater mais como filosofia do que ciência. Algo informal... Ou ainda, com a despretensão de um autor de ficção científica.  Apenas quero aprender com vocês. Me desculpem se fiz o post no lugar errado. E o "Se" é por que é algo que creio, mas ainda há diálogos a levar-nos a concretude deste assunto.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 minutos atrás, ZionnoiZ disse:

Não estou querendo fazer disto um tratado científico, seguindo toda metodologia da teoria científica. Apenas quero debater mais como filosofia do que ciência. Algo informal... Ou ainda, com a despretensão de um autor de ficção científica.  Apenas quero aprender com vocês. Me desculpem se fiz o post no lugar errado. E o "Se" é por que é algo que creio, mas ainda há diálogos a levar-nos a concretude deste assunto.

Entendi, não me considero bem equipado para debates filosóficos profundos, porém acredito que não tem falta de filósofos no fórum. Porém de qualquer forma como uma posição prática eu não posso me posicionar em questão de crença a algo que não é afirmado, digo isso quanto a sua pergunta de como ser ateu quanto ao "ser", imagino provavelmente por que temos entendimentos diferentes quanto a essa palavra.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O que é a palavra SER e para onde ela aponta? Sobre os olhos, não comentei... E no trecho não era um exemplo. Eu não consigo ver meus olhos sem um espelho, seja ele como for, mas vejo o de todos a minha volta. As vezes, percebo em algum ateu a dificuldade de abstrair qualquer assunto... Lembram-me autistas Aspergers, no estilo de Alan Turing, em "O jogo da imitação". Parece que lhe faltam algo, o que os tornam tão peculiares. Eu gosto de ateus... Me impressiona não verem "ideias e conceitos" que para mim são tão claros e por tal se concentrarem em outros que para mim são inalcançáveis.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 minutos atrás, ZionnoiZ disse:

Me impressiona não verem "ideias e conceitos" que para mim são tão claros e por tal se concentrarem em outros que para mim são inalcançáveis.

Cautela! Não confunda "ateísmo" com "ceticismo". E, sobretudo, é sempre bom cuidarmos das generalizações. Seres humanos não são produtos de supermercado, a fórmula é: ninguém = ninguém.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ateísmo é a negação da ideia de divindades (o que chamam "Deus" ou "deuses"). Póde ser fruto de ceticismo, como talvez na maioria dos casos, mas o ateísmo usa o ceticismo apenas com relação a esse aspecto. Assim, um budista póde ser considerado ateu mas acredita em reencarnação; um comunista póde ser considerado ateu mas acredita no conceito de luta de classes; um conservador em política póde ser considerado ateu mas acredita que todas as revoluções/mudanças são, sem exceção, maléficas. E assim por diante. O ceticismo (ou alguém que se declare "cético") engloba qualquer afirmação sobre qualquer assunto, onde o que impera são as evidências apresentadas.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 minutos atrás, ZionnoiZ disse:

O que é a palavra SER e para onde ela aponta? Sobre os olhos, não comentei... E no trecho não era um exemplo. Eu não consigo ver meus olhos sem um espelho, seja ele como for, mas vejo o de todos a minha volta. As vezes, percebo em algum ateu a dificuldade de abstrair qualquer assunto... Lembram-me autistas Aspergers, no estilo de Alan Turing, em "O jogo da imitação". Parece que lhe faltam algo, o que os tornam tão peculiares. Eu gosto de ateus... Me impressiona não verem "ideias e conceitos" que para mim são tão claros e por tal se concentrarem em outros que para mim são inalcançáveis.

Vou ignorar a questão dos olhos, pois meu argumento seria cientifico e como disse, agora entendi que está querendo um debate filosófico e simplesmente não tenho interesse de tal no momento. Porém tratando do que disse em seguida.O uso da palavra ateu, para a sua pergunta:

11 minutos atrás, ZionnoiZ disse:

Qual a diferença entre ceticismo e ateísmo?

O ceticismo é uma predisposição á descrença, em geral a posição de aguardar por evidência para se posicionar quanto á sua crença(não confundir com o cinismo), o ateu é aquele que se posicionou como descrente á afirmação de divindades, nada mais.

A sua afirmação poderia ter sido voltada somente a mim, eu discordaria, mas seria uma opinião formada em sua interpretação de um individuo, ao invés de fazer isso você levantou esses indivíduos com varias varias características em comum e as conectou por sua descrença em deuses, o que não faz sentido. É como dizer, "vejo em alguns flamenguistas uma dificuldade de abstrair sobre qualquer assunto". 

Sobre a implicação de uma dificuldade de abstrair qualquer assunto de minha parte eu discordo e tenho certeza que você não tem informação suficiente para chegar a tal conclusão.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, ZionnoiZ disse:

 Eu gosto de ateus... Me impressiona não verem "ideias e conceitos" que para mim são tão claros e por tal se concentrarem em outros que para mim são inalcançáveis.

Poderia, se possível, me dar um exemplo de um conceito claro pra vc, mas que os ateus não "se concentram"; assim como um exemplo que considera inalcançável pra vc?

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 06/04/2017 at 21:36, Atik Yomin disse:

 

@Heidegger, morra de inveja agora! :P

Tanta coisa para morrer e você me pede para morrer de inveja? Que pobreza! Bom! O que você quer comigo? Não entendi teu post. Está inconclusivo. Mas tentarei (para não te envergonhar mais); na verdade, me esforçarei para ver algum sentido ali. Vamos lá.

A tradução foi péssima, mas nem tocarei no assunto porque você não pode me rebater, já que não conhece hebraico bíblico, então... Parece, veja bem, parece que você quer saber como é que se chega a Jeová ou Javé se não há vogais no hebraico. De novo, você não sabe do que fala. Há vogais. No hebraico arcaico elas não eram representas como sinais gráficos, mas existiam, é óbvio, na fala. 

Mas e o Jeová? De onde veio? Essa você não vai ver por aí na internet. Por volta do século 8º da nossa era, os massoretas, grupo judeu que procurava preservar suas tradições (textos) canônicas, construiu um artifício para o "nome inefável" (indizível). Eles pegaram o chamado tetragrama sagrado, ou seja, YHWH, e inseriram as vogais de Adonai, que é outro nome judeu para sua divindade. Da união de YHWH com as vogais de Adonai surgiu o Jeová.

Veja que eu não disse Javé e, sim, Jeová. Jeová é um artificialismo, em nada se aproximando de Javé, Iavé ou Yavé que poderiam estar mais próximos da pronúncia que se perdeu. E por que se perdeu? Porque 3 séculos a. C. os israelenses pararam de pronunciar o nome hebraico de Deus por um absoluto respeito que extrapolava a própria Lei de Moisés, afinal, o proibido era o jurar em falso pelo seu nome. De fato, o Salmo 68:4, p. ex., diz: Cantai a Deus, cantai louvores ao seu nome; louvai aquele que cavalga sobre as nuvens, pois o seu nome é Já; exultai diante dele. Como alguém poderia "cantar louvores ao seu nome" se este não poderia ser pronunciado? Coisa de fundamentalista.

Por fim, e só a título de curiosidade, este versículo trás 2 nomes para Deus no original. O que em português é traduzido por Deus, no original é אֱלֹהִים 'elohiym. E o que é visto aqui como Já, em hebraico é יָהּ Yahh, que é uma versão curta ou abreviação de Javé, Iavé ou Yavé. E agora um bônus. Não poderia haver, em nome da precisão, Testemunha de Jeová. Sá há é porque são ignorantes, não conhecem hebraico mas são petulantes o bastante para dizer que todos os demais estão errados.

Morra de inveja?

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
40 minutos atrás, Heidegger disse:

O que você quer comigo? Não entendi teu post.

Na verdade foi um clickbait (no bom sentido), afinal o tópico é sobre o Ser, e sei que o Heidegger (o original :P) falava bastante disso. Pensei que, sendo você um (suponho) conhecedor dele, e sabendo que a escrita do pensador alemão é complexa e não raro obscura, você poderia trazer alguma contribuição ao tópico, "destrinchando" de fórma mais simples e didática tal conceito.

E.g. veja este vídeo:

Ele é divertido e passa a mensagem sem complexificar desnecessariamente.

Enfim... Sobre minha anterior postagem, as referências usadas foram https://net.bible.org/#!bible/Exodus+3:14 e https://www.biblegateway.com/passage/?search=Êxodo+3&version=NVI-PT. Elas estão erradas? Em que parte?

 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou apresentar uma palestra na semana que vem sobre Filosofia da Física, por isso estou muito ocupado ultimando a lógica do meu argumento geral. Não poderei dar sequência a esta discussão. Não insista. Aqui, porém, vão algumas palavras para você não dizer que não falei das flores.

A melhor tradução seria "Eu sou quem eu sou". Tudo bem que a forma do verbo que é hoje chamado imperfeito ou futuro, poderia significar qualquer tempo, passado, presente ou futuro. Mas o contexto da passagem me leva a escolher essa tradução. Lembre-se que o pano de fundo é a chamada de Moisés para ser o líder na libertação que Deus fará dos hebreus no Egito. Como Moisés se vê fraco para a missão, Deus não apenas revela seu nome, mas lhe dá a segurança de que precisa para o desempenho da tarefa, ao dizer quem faria a obra: Ele.

Eu sou quem eu sou significa não apenas alguém imutável, mas alguém que age segundo um caráter que não muda, daí inspirando confiança. Agora, "Eu serei quem eu serei", não é tão apropriado ao contexto. Para nós, um nome não faz a menor diferença, exceto pelo seu som. Alguém que se chame, hoje, Gregório sofreria todo tipo de bullying. Já Felipe é homenageado. Só que Gregório significa acordado no sentido de esperto e Felipe é amigo dos cavalos. A questão é que as pessoas não dão a mínima para o significado e pagam caro pela sonoridade.

Por outro lado, na antiguidade e em outras culturas o nome tem a ver com identidade. Isto significa que alguém não existe sem um nome. Isto era mais importante para uma divindade, para quem não bastava a existência. Seu nome também trazia consigo poder, tanto que o seu pronunciar poderia ser fonte de bênção ou desastre. Por isso, existir não envolve a totalidade dos significados do nome de Deus, em especial.

Agora, Ser, na filosofia, tem tido várias interpretações. Os pré-socráticos pensavam o Ser de um modo que desapareceu, por causa de maus entendimentos metafísicos. Heidegger propõe sua recuperação. As pessoas, de modo geral, associam o Ser a alguma coisa como (seres) humanos, anjos, demônios, deuses, Deus, etc. Este é um erro muito comum, visto mesmo em filósofos distantes do existencialismo. Aquelas coisas são entes, não seres. Tudo o que existe ou que atribuímos existência é um ente. Como exemplo, cão, bactéria, perfume, música, unicórnio (existência atribuída), livro, teoria da gravidade, flores, lei de trânsito, etc. Estes são entes.

O Ser, diferentemente, é a existência. Um ente deve necessariamente possuir existência. Isto significa que um ente deve possuir um Ser. Não confunda Ser, portanto, com ente. O perfume que flores exalam é sentido a distância, mas esta explicação é a mais simples que meu conhecimento alcança.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O post mais inútil que já vi. A pior vaidade é aquela resultante do saber.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha, achei a tal palestra do Adonai muito ruim. Parece coisa de crente ou ocultista que apenas quer desmerecer a ciência. Se você concordar com ele, por favor, tire fora o retrato do Asimov.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 06/04/2017 at 20:40, ZionnoiZ disse:

Se Deus for o verbo Ser. Não como palavra, mas ação pura e pessoal.

Por exemplo:

Quando digo: Eu como carne. Quem realiza a ação de comer é o sujeito. O "Eu".

Quando digo: Eu sou Maicon. Quem realiza a ação é o verbo Ser, pois não preciso fazer nada para SER O QUE SOU. O verbo ser é um verbo de ligação.

Como negar a existência de algo tão próximo? Quase como nossos olhos ao olhar. Vemos tudo, menos o olho, a não ser que reflitamos na mente ou no espelho, na imagem e semelhança.

Como ser ateu para o SER?

Não entendi chongas. É sobre gramática portuguesa? Sobre ser ou não carnívoro? sobre olhos e oculistas?

Cruiz credo...

Depois ainda querem que agente acredite em deus...

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, edsonrsg disse:

Olha, achei a tal palestra do Adonai muito ruim. Parece coisa de crente ou ocultista que apenas quer desmerecer a ciência. Se você concordar com ele, por favor, tire fora o retrato do Asimov.

Poderia explicar melhor este comentário? Se refere ao texto do linque que postei?

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, Brancaleone J disse:

Depois ainda querem que agente acredite em deus...

:P

OK, póde me chamar de grammar nazi...

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Poderia explicar melhor este comentário? Se refere ao texto do linque que postei?

É esse mesmo.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.