Ivan de Almeida

O que é viver/existir.

295 posts neste tópico

1 hora atrás, Ivan de Almeida disse:

Sim Senhô Seu Dilmas... Sabe tudo....

Não seria o terceiro tosco? :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Ricardo Sandre disse:

E o q há de errado nisso? Freud era ateu e usava os mitos para analisar o comportamento humano e até para denominar os nomes clínicos das emoções. Já ouviu falar do complexo de édipo???

E inclusive até contos infantis servem, né? Complexo de Cinderela,  complexo de Peter Pan ... O menino q não virava adulto. Estão cheio deles por esse mundo. :D

Acho que o @J. Marcelo ainda não Superou o Complexo de Édipo. :lol:

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bem, já está seguindo o § 3º do decreto do Ivan. :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Ivan de Almeida disse:

Sou eu agora.

Não é só isso.

É tambem, depois que morrer, ser lembrado ainda que por poucos, mas lembrado.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Stan disse:

Acho que o @J. Marcelo ainda não Superou o Complexo de Édipo. :lol:

Ele quer comer a mãe?:o

 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acordei, liguei a rede e soube da morte de um amigo de quase 20 anos na rede... Fiquei muito triste, ele era um cara interessantíssimo, um diálogo rico e variado. Fiquei caído, ainda estou, Não o conhecia pessoalmente, só pela rede, ele morava em São Paulo apesar da família dele morar no Rio.

Depois, peguei a câmera cuja lente é nova, comprei há uns dias e chegou ontem. Saí, fui ao Aterro da Glória, perto da minha casa, fotografar, mergulhar na contemplação que é fazer várias fotos.

Viver/existir. Há muito nisso, sabermos buscar a vida, sabermos viver, Hoje, um tanto entristecido, andei pelo Aterro fotografando e me deliciando com fotografar. Isso é bom.

Não adianta cagar regra. Saber viver, saber morrer, saber existir. Isto é o máximo que podemos ter, sem a babaquice das teorias. A teoria não muda nada, continuamos o que somos, seres presentes, seres treinado para esta presença. Lembro de minha presença quando bebê, antes dos 3 anos com certeza. Morávamos em um prédio em Copacabana, no Rio de Janeiro pequeno relativamente mas então capital federal. Lembro da entrada de luz pelos tijolos de vidro, poucos, no meu quarto. Lembro de forma não exata, não nomeada no então, mas um susto de luz, um fascínio de luz no quase bebê.

Viver é olhar e vida.

Teoria não deve ser abandonada, mas não deve ser crida. São coisas distintas, não abandonar nos dá mecânicas úteis em algumas coisas. Posso supor a criação do universo -que estará errada, que é em quase tudo inútil- mas não é a mesma coisa que ter fé na teoria. Fé na teoria é igual, no meu ponto de vista, à mais tosca crença em religião. Por outro lado, a vida em si tem algo de religião. Religião nenhuma, mas a perplexidade da vida, perplexidade que caminhando no Aterro e fotografando se mistura: perplexo, esteta, crente de descrente, vivo e banal. É isso que somos, vivos e banais que nos enganamos com uma doutrina que criamos.

Ah, Aterro. Pegou o Ivan um pouco triste e lhe deu coisas para fotografar. Senti-me feliz tendo fotografado. Gostar das imagens, gostar das coisas, aproveitar, esta é a verdade, uma das verdades, que temos.

P1140943.RW2_DxOFP.thumb.jpg.940775bc4afb6f48615052345e9d0c91.jpg

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 05/08/2017 at 16:24, Hiena Implume disse:

O que é viver: o ato de permanecer atuante de uma formação de bases nitrogenadas que consegue engendrar formações químicas chamadas de células, definidas pro propriedade química x, y e z etc....

Bases orgânicas nitrogenadas q sentem tesão e q se reproduzem em novas bases orgânicas nitrogenadas cheias de tesão ...

Estamos condenados a libertinagem das Bases orgânicas nitrogenadas. :o

Bendita bioquímica. :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 06/08/2017 at 13:46, Ivan de Almeida disse:

Acordei, liguei a rede e soube da morte de um amigo de quase 20 anos na rede... Fiquei muito triste, ele era um cara interessantíssimo, um diálogo rico e variado. Fiquei caído, ainda estou, Não o conhecia pessoalmente, só pela rede, ele morava em São Paulo apesar da família dele morar no Rio.

Depois, peguei a câmera cuja lente é nova, comprei há uns dias e chegou ontem. Saí, fui ao Aterro da Glória, perto da minha casa, fotografar, mergulhar na contemplação que é fazer várias fotos.

Viver/existir. Há muito nisso, sabermos buscar a vida, sabermos viver, Hoje, um tanto entristecido, andei pelo Aterro fotografando e me deliciando com fotografar. Isso é bom.

Não adianta cagar regra. Saber viver, saber morrer, saber existir. Isto é o máximo que podemos ter, sem a babaquice das teorias. A teoria não muda nada, continuamos o que somos, seres presentes, seres treinado para esta presença. Lembro de minha presença quando bebê, antes dos 3 anos com certeza. Morávamos em um prédio em Copacabana, no Rio de Janeiro pequeno relativamente mas então capital federal. Lembro da entrada de luz pelos tijolos de vidro, poucos, no meu quarto. Lembro de forma não exata, não nomeada no então, mas um susto de luz, um fascínio de luz no quase bebê.

Viver é olhar e vida.

Teoria não deve ser abandonada, mas não deve ser crida. São coisas distintas, não abandonar nos dá mecânicas úteis em algumas coisas. Posso supor a criação do universo -que estará errada, que é em quase tudo inútil- mas não é a mesma coisa que ter fé na teoria. Fé na teoria é igual, no meu ponto de vista, à mais tosca crença em religião. Por outro lado, a vida em si tem algo de religião. Religião nenhuma, mas a perplexidade da vida, perplexidade que caminhando no Aterro e fotografando se mistura: perplexo, esteta, crente de descrente, vivo e banal. É isso que somos, vivos e banais que nos enganamos com uma doutrina que criamos.

Ah, Aterro. Pegou o Ivan um pouco triste e lhe deu coisas para fotografar. Senti-me feliz tendo fotografado. Gostar das imagens, gostar das coisas, aproveitar, esta é a verdade, uma das verdades, que temos.

 

Nunca vi tamanha m...jogada no ventilador sobre Teoria. Se não fosse a Teoria atômica você não estaria mais aqui, pra ficar em um exemplo.
E somente um total ignorante em ciência poderia achar (porque é achismo) que as pessoas tem fé em teoria. Elas são demonstráveis, possíveis de calcular, testar, prever e falsear. É por isso que diz sandices "a la carte." 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Dimas B L disse:

Nunca vi tamanha m...jogada no ventilador sobre Teoria. Se não fosse a Teoria atômica você não estaria mais aqui, pra ficar em um exemplo.
E somente um total ignorante em ciência poderia achar (porque é achismo) que as pessoas tem fé em teoria. Elas são demonstráveis, possíveis de calcular, testar, prever e falsear. É por isso que diz sandices "a la carte." 

Pois é. Você é um exemplo, pode crer.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 06/08/2017 at 13:46, Ivan de Almeida disse:

 

P1140943.RW2_DxOFP.thumb.jpg.940775bc4afb6f48615052345e9d0c91.jpg

Boa foto, mas essa nuvem tá parecendo um pênis ereto com duas bolas.

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Stan disse:

Boa foto, mas essa nuvem tá parecendo um pênis ereto com duas bolas.

Cara, que mania- risos. Esse lado o atraiu? Deve ter atraído...

Abraçao, Stan. Obrigado

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é, a pareidolia prega cada peça. :D

Cada um enxerga aquilo q quer. :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 28/03/2017 at 16:19, Ivan de Almeida disse:

Por favor, sábios de plantão, respondam esta coisa perguntada no título.

Abração. Estou cansado, tomei providências o dia todo... Estou fazendo uma obrinha e cansei de tomar providências...

 Meu entendimento da vida é super simples, não sei se vai servir pra você. São tres palavrinhas: Consciencia, Atenção e Orientação. Sem esses tres pilares eu não me considero 'vivo' por assim dizer. 

Enfim, estar vivo é estar 'ligado'. 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, J. Marcelo disse:

Enfim, estar vivo é estar 'ligado'. 

É isso aí, mano, mandou bem,  viver é ficar ligadão na parada, tá sacando ? :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, Ricardo Sandre disse:

Pois é, a pareidolia prega cada peça. :D

Cada um enxerga aquilo q quer. :P

seu-madruga-imagens.jpg

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, J. Marcelo disse:

 Meu entendimento da vida é super simples, não sei se vai servir pra você. São tres palavrinhas: Consciencia, Atenção e Orientação. Sem esses tres pilares eu não me considero 'vivo' por assim dizer. 

Enfim, estar vivo é estar 'ligado'. 

Uma resposta muito boa, aliás, dependendo de como cada coisa é realmente vivida pelo J. Marcelo. De certa maneira são sinônimos no contexto, Consciência é ligada à Atenção, e Orientação idem.

 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, Ivan de Almeida disse:

Pois é. Você é um exemplo, pode crer.

Vou ter que ensinar o be a bá, he he.

Eu não tenho fé em nada e sim mais ou menos expectativas baseadas em vários fatores, por isso não costumo dizer asneiras sobre Teoria ou "viver". 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora