55 posts neste tópico

A percepção de um indivíduo é formada tanto pelos seus genes como pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência, isso é fato. Outro fato é que não existem cérebros idênticos, mesmo de gênios univitelinos os cérebros são diferentes. Pois bem, acontece de também existem diferenças gritantes entre os cérebros de outros indivíduos comparados ao meu e o seu que, por consequente, influenciam totalmente na percepção da realidade. Por exemplo, cerca de uma em cada 25 mil pessoas experimentam dois ou mais sentidos juntos, isso se chama sinestesia. No caso o interesse pela sinestesia é mais que uma simples curiosidade frívola porque corrói algumas de nossas premissas mais básicas, tanto sobre a percepção sensorial como sobre a natureza do mundo. Assim, me pergunto: o que torna o som som, a visão visão, olfato olfato, etc? Um padrão específico de ondas eletromagnéticas e a estrutura molecular? Reflitam novamente. Se uma pessoa experimenta o efeito das ondas de luz como música e outra pessoa sente o gosto de algo em resposta às ondas sonoras criadas pelo nome falado, quem deve dizer que as ondas de luz criam visão e não sabor ou que as moléculas, em vez de ondas sonoras, criam odores? Nesse aspecto, em suma, tudo que parece ser, pela autoridade que temos no assunto através da ciência, não parece ser mero voto da maioria? Tudo não passa de um consenso?

Fonte:

Richard Cytowic, Synaesthesia: A Union of The Senses (New York, Springer-Verlag, 1989).

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, Um pensador disse:

Nesse aspecto, em suma, tudo que parece ser, pela autoridade que temos no assunto através da ciência, não parece ser mero voto da maioria? Tudo não passa de um consenso?

Pegue um peixe podre e cheire, depois o coma. O consenso vem da tremenda diarreia que você irá sentir por não seguir milhões de anos de evolução que aprimoraram seus sentidos para evitar comer porcaria. 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, Um pensador disse:

 Tudo não passa de um consenso?

 

Não. Existe uma realidade real. A é A. 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é , mas para um idealista, tudo está na mente até o mau cheiro do cocô e a dor da topada no dedão do pé. :D

De ilusão idealista tbm se vive, hehe. 

Mas eu vos digo: a realidade está lá fora. :P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A realidade é uma ilusão miseravelmente persistente. :P

2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 20/02/2017 at 01:57, Um pensador disse:

A percepção de um indivíduo é formada tanto pelos seus genes como pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência, isso é fato. Outro fato é que não existem cérebros idênticos, mesmo de gênios univitelinos os cérebros são diferentes. Pois bem, acontece de também existem diferenças gritantes entre os cérebros de outros indivíduos comparados ao meu e o seu que, por consequente, influenciam totalmente na percepção da realidade. Por exemplo, cerca de uma em cada 25 mil pessoas experimentam dois ou mais sentidos juntos, isso se chama sinestesia. No caso o interesse pela sinestesia é mais que uma simples curiosidade frívola porque corrói algumas de nossas premissas mais básicas, tanto sobre a percepção sensorial como sobre a natureza do mundo. Assim, me pergunto: o que torna o som som, a visão visão, olfato olfato, etc? Um padrão específico de ondas eletromagnéticas e a estrutura molecular? Reflitam novamente. Se uma pessoa experimenta o efeito das ondas de luz como música e outra pessoa sente o gosto de algo em resposta às ondas sonoras criadas pelo nome falado, quem deve dizer que as ondas de luz criam visão e não sabor ou que as moléculas, em vez de ondas sonoras, criam odores? Nesse aspecto, em suma, tudo que parece ser, pela autoridade que temos no assunto através da ciência, não parece ser mero voto da maioria? Tudo não passa de um consenso?

Fonte:

Richard Cytowic, Synaesthesia: A Union of The Senses (New York, Springer-Verlag, 1989).

Vou ter que pedir ajuda ao universitário Issac Newton, faz tempo que não vejo essa parte de ondas eletromagnéticas:P

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Um pensador, o consenso é sobre o que é real, mas a percepção de realidade não importa, uma mutação ou falha que altere as percepções de alguém não altera a realidade, ainda que você veja o som, enquanto outros escutam, o som é o mesmo, nunca ouvi dizer de um humano que possa ver luz ultravioleta, mas a luz ultravioleta é real é há um consenso disso, a ciência busca providenciar testes a fim de encontrar uma verdade emergente, a partir do momento que esta verdade é encontrada, aquilo passa a ser considerado realidade de forma científica, agora se você está falando de forma filosófica, no final você só vai saber que nada sabe. E na ciência não é apenas 1 teste, eu faço um teste, você faz um teste diferente, outra pessoa repete nossos 2 testes, várias pessoas vão testando de diversas maneiras e praticamente todas obtém os mesmos resultados, assim surge uma verdade emergente na ciência, um consenso, e depois disso essa verdade não deixa de ser verdade (ou pelos menos até hoje nenhuma deixou de ser :D).

Newton fez suas descobertas sobre o universo e todos os cientistas entraram em consenso, então surgiu Einstein com a teoria da relatividade, ele não provou que Newton estava errado, ele complementou as leis de Newton, não houve erro no consenso cientifico, ele só não estava completo. O geocentrismo de Ptolomeu, foi o inicio de uma verdade emergente, a movimentação circular dos planetas, depois surgiu o heliocentrismo com Copérnico que percebeu que aquilo fazia mais sentido centralizando o sol no meio e os planetas, inclusive terra, girando em torno dele, e Kepler conseguiu eliminar quase todas as discrepâncias de movimentação introduzindo o movimento em elipses, não círculos. Kepler havia aplicado os princípios que serviram de base para Isaac Newton, e com a relatividade de Einstein, hoje não há discrepâncias conhecidas. Citei estes exemplos pra mostrar que embora nenhum destes cientistas tenha descoberto a verdade completa sobre o funcionamento do universo, todos foram colaborando ao longo dos séculos em cima de uma verdade emergente. Como o próprio Einstein disse "se vi mais longe, foi me apoiando no ombro de gigantes". E estas verdades emergentes, nunca deixaram de ser consideradas verdade, realidade.

Mesmo que a percepção de toda a humanidade seja que o céu está rodando em volta da terra, a realidade não é essa. Percepção é diferente de Realidade, experiência própria não é considerada ciência, testemunho visual ou sensorial é uma das formas menos aceitas pela ciência, é tudo muito suscetível ao erro.

No caso da sinestesia, eu não conheço muito sobre isso, mas acho que é o nosso cérebro que interpreta os sinais dos nossos sentidos e gera as informações, por exemplo, sua visão é captada pelos olhos mas gerada somente no cérebro, no caso da pessoa que consegue "ver" o som, o som é captado pelos ouvidos, mas há um desvio que envia as informações captadas para a parte do cérebro onde gera a visão, então o cérebro, incrível que é, mesmo com informações de outra área, consegue gerar uma imagem, mas os "dados" do som ainda foram coletados pelo ouvido. Isso é o que torna som, som e etc. Nosso olho só é capaz de capturar luz (e aqueles malditos ciscos :D), se você sente um sabor quando olha pra cor roxa (Lulu? LoL?) não significa que seu olho tem os mesmos sensores das suas papilas, significa que seu olho está mandando informação de visão para o lugar errado do seu cérebro, e o cérebro tenta "processar" todo tipo de informação que chega nele.

Não tenho muita certeza sobre este último parágrafo mas acho que estou fazendo algum sentido. :D:D:D

 

2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 20/02/2017 at 01:57, Um pensador disse:

A percepção de um indivíduo é formada tanto pelos seus genes como pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência, isso é fato. Outro fato é que não existem cérebros idênticos, mesmo de gênios univitelinos os cérebros são diferentes. Pois bem, acontece de também existem diferenças gritantes entre os cérebros de outros indivíduos comparados ao meu e o seu que, por consequente, influenciam totalmente na percepção da realidade. Por exemplo, cerca de uma em cada 25 mil pessoas experimentam dois ou mais sentidos juntos, isso se chama sinestesia. No caso o interesse pela sinestesia é mais que uma simples curiosidade frívola porque corrói algumas de nossas premissas mais básicas, tanto sobre a percepção sensorial como sobre a natureza do mundo. Assim, me pergunto: o que torna o som som, a visão visão, olfato olfato, etc? Um padrão específico de ondas eletromagnéticas e a estrutura molecular? Reflitam novamente. Se uma pessoa experimenta o efeito das ondas de luz como música e outra pessoa sente o gosto de algo em resposta às ondas sonoras criadas pelo nome falado, quem deve dizer que as ondas de luz criam visão e não sabor ou que as moléculas, em vez de ondas sonoras, criam odores? Nesse aspecto, em suma, tudo que parece ser, pela autoridade que temos no assunto através da ciência, não parece ser mero voto da maioria? Tudo não passa de um consenso?

Fonte:

Richard Cytowic, Synaesthesia: A Union of The Senses (New York, Springer-Verlag, 1989).

Não, tudo não parece ser porcaria nenhuma. O cara quer ganhar uma mérito tentando explicar algumas viagens lisérgicas quando pessoas alegam que podem escutar cores ou ver sons (tão subjetivo como ouvir deus ou ver almas penadas), tudo bem. Mas dizer que  não é consenso a propagação das ondas sonoras ou dos comprimentos de ondas que possibilitam  medir e observar o reflexo da luz na matéria ou da emissão da mesma através de alguma fonte de energia  é tão proselitista quanto um pastor no culto. É querer desqualificar a metodologia científica a ponto de jogar fora tudo o que sabemos a respeito com base na 'experiência pessoal'. Cada uma. 

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é, Dilmão,  os sentidos captam a energia que é propagada no espaço. Se os sentidos não refletissem coerentemente a realidade , não estaríamos aqui para contar a história. A evolução é a maior prova do sucesso dos sentidos. Se os sentidos fossem absolutamente ilusões e engano,  a vida continuaria restrita somente as formas primitivas unicelulares ...

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

alguem sabe qual o nome na filosofia da materia que estuda o que é ou nao real?

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 20/02/2017 at 01:57, Um pensador disse:

A percepção de um indivíduo é formada tanto pelos seus genes como pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência, isso é fato.

Não, não é fato! A percepção de um individuo é formada por estímulos externos no ambiente em que ele habita.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, gokubh disse:

alguem sabe qual o nome na filosofia da materia que estuda o que é ou nao real?

loucura aplicada à pratica!

3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Agora, Denisander Vivan disse:

loucura aplicada à pratica!

Gostei. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Denisander Vivan disse:

Não, não é fato! A percepção de um individuo é formada por estímulos externos no ambiente em que ele habita.

 "... pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência." = "... fomada por estímulos externos no ambiente em que ele habita"

É fato.

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 19/07/2017 at 16:28, Dimas B L disse:

pessoas alegam que podem escutar cores ou ver sons

Pior que tem. Existem diversos casos documentados de pessoas que interpretam  estímulos sonoros como cores ou estímulos visuais com sons - pessoas caretas, não usuárias de drogas.

Em 19/07/2017 at 16:28, Dimas B L disse:

É querer desqualificar a metodologia científica a ponto de jogar fora tudo o que sabemos a respeito com base na 'experiência pessoal'. Cada uma. 

Droga!! Tenho que concordar com voce. Puta merda, que nível cheguei!!!

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 horas atrás, Denisander Vivan disse:

Não, não é fato! A percepção de um individuo é formada por estímulos externos no ambiente em que ele habita.

Pera aí, bom vivan, o q o Gabriel, o pensador, disse está mais ou menos com o q a neurociência pensa ...

Vejamos a frase:

"A percepção de um indivíduo é formada tanto pelos seus genes como pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência, isso é fato."

Os genes transmitem a capacidade inata (congênita) q é a habilidade de aprender e categorizar os dados apreendidos pelos sentidos.

A experiência armazena as informações no cérebro transmitidas pelo ambiente cultural. Sem os estímulos culturais não seríamos o macaco simbólico q somos, hehe. Dependendo da falta de estímulos agiríamos igual aos animais. 

Essa ideia seria uma síntese entre a teoria empirista da tabula rasa proposta pelo filósofo John Locke e o racionalismo, mas com base numa visão fisicalista.

Fazendo uma analogia grosseira com a inteligência artificial :

Hardware = Cérebro com capacidade genÉtica para aprender.

Software = Experiência q são os estímulos culturais.

Sacou a parada? :lol:

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 04/09/2017 at 08:29, Ricardo Sandre disse:

Pera aí, bom vivan, o q o Gabriel, o pensador, disse está mais ou menos com o q a neurociência pensa ...

Vejamos a frase:

"A percepção de um indivíduo é formada tanto pelos seus genes como pelo modo de como seu cérebro é moldado pela experiência, isso é fato."

Os genes transmitem a capacidade inata (congênita) q é a habilidade de aprender e categorizar os dados apreendidos pelos sentidos.

A experiência armazena as informações no cérebro transmitidas pelo ambiente cultural. Sem os estímulos culturais não seríamos o macaco simbólico q somos, hehe. Dependendo da falta de estímulos agiríamos igual aos animais. 

Essa ideia seria uma síntese entre a teoria empirista da tabula rasa proposta pelo filósofo John Locke e o racionalismo, mas com base numa visão fisicalista.

Fazendo uma analogia grosseira com a inteligência artificial :

Hardware = Cérebro com capacidade genÉtica para aprender.

Software = Experiência q são os estímulos culturais.

Sacou a parada? :lol:

Eu entendi o que ele quis dizer, só que é uma falacia por que uma coisa não é resultado direto da outra.

Os genes são responsáveis por "construir" a maquina que faz a interpretação dos dados do ambiente, a percepção humana em si não é resultado direto da ação ou da existência dos genes.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Na verdade há mais coisas: Experiências mostram que genes podem ser ativados ou desativados em função do meio ambiente, alimentação, atividades. No geral somos fifty/fifty. Acho que quanto menos complexo um organismo é mais preso ma sua genética ele é.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 03/09/2017 at 13:20, gokubh disse:

alguem sabe qual o nome na filosofia da materia que estuda o que é ou nao real?

Não sei se é isso que você quer saber porque a pergunta ficou meio confusa, mas acho que seria a Epistemologia, ramo da Filosofia que investiga as bases e até a possibilidade do conhecimento. http://www.citi.pt/educacao_final/trab_final_inteligencia_artificial/epistemologia.html

 

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, Ypatia de Alexandria disse:

Não sei se é isso que você quer saber porque a pergunta ficou meio confusa, mas acho que seria a Epistemologia, ramo da Filosofia que investiga as bases e até a possibilidade do conhecimento. http://www.citi.pt/educacao_final/trab_final_inteligencia_artificial/epistemologia.html

 

Eu fico em duvida se a area da Filosofia que estuda a questao sobre o que é real ou nao. Se é estudado na area da Epistemologia ou se é na area da Metafisica. rs:D:D

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre a realidade ela pra mim é algo muito subjetiva , Pois nunca alcancaremos 100% do que é entendido por realidade, Pois os nossos sentidos audiçao, olfato , paladar, todos estes sentidos tem limitaçao. Devido a nossa limitada condiçao humana.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 horas atrás, gokubh disse:

Sobre a realidade ela pra mim é algo muito subjetiva .

:huh:

Pois é, pra mim também é tão subjetiva a ponto de perguntar o q é a realidade? :o

Assim disse um relativista: Não existe realidade, existe interpretação da realidade. :D

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 03/09/2017 at 13:20, gokubh disse:

alguem sabe qual o nome na filosofia da materia que estuda o que é ou nao real?

Na filosofia eu não sei mas  os que estudam isso mais a sério - e conseguem chegar a algumas conclusões -  são os neurocientistas.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora