Russell

Membro
  • Total de itens

    5.801
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    88

Russell last won the day on July 17

Russell had the most liked content!

Reputação

1.666 Excellent

Sobre Russell

  • Rank
    Comandante de fogão e máquina de lavar
  • Data de Nascimento 26-05-1965

Contact Methods

  • MSN
    ric_rush@hotmail.com
  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Paraiso
  • Interests
    A prioridade é a música, o resto vem depois...

Últimos Visitantes

15.344 visualizações
  1. Sim, eu entendo isso e não nego que em termos de Brasil é de fato sedutor pensar dessa forma, contudo mesmo respeitando bastante sua preferência por um perfil libertário, em se tratando de sociedades organizadas de humanos eu ainda prefiro perfis como Suécia, Noruega, Islândia, Austrália, Canadá, Dinamarca, entre outros, onde cada uma dessas nações a sua maneira conseguiu encontrar o ponto ideal (no meu ponto de vista, obviamente) para que massas humanas vivam aglomeradas de maneira digna, livre e justa. Claro que eu só acho isso porque a minha visão do viver em sociedades organizadas é um pouco diferente da sua e por mais que eu ache interessante a tal lei de Murici (que diz "cada um que cuide de si"), acho ainda mais interessante o bem estar geral onde isso por si só é fator determinante para a melhoria geral do local em que se encontra tal sociedade. Conheço muitos críticos em relação a Suécia que descem o pau no tamanho do Estado e repudiam o tamanho dos impostos que os suecos pagam, mas pessoalmente prefiro uma sociedade desse jeito, DESDE QUE, funcione como de fato funciona lá. Se funcionar mesmo, pessoalmente não me importo em pagar impostos para "sustentar uma creche ou escola de crianças de pais irresponsáveis que treparam sem pensar no amanhã". Isso realmente é o menor dos problemas na minha visão. Mas como eu disse, isso é uma questão de opinião pessoal.
  2. Vc tem razão sobre as responsabilidades de cada um por suas proles, lonewolf, contudo eu gostaria de fazer uma observação sobre a expressão “a conta não fecha”. Note que o governo dessa bodega chamada Brasil sempre consegue verba e consequentemente “fechar a conta” em tudo aquilo que é de interesse daqueles que fazem parte da grande engrenagem chamado “Estado”, inclusive sobre coisas absurdas e até imorais tamanha a canalhice que elas representam. Recentemente caiu nas mãos da imprensa um contracheque de um juiz federal de mais de 500 mil reais (salários e outros benefícios) e em relação a esse tipo de coisa (que é rotina no nosso país na mega estrutura estatal e a que de fato causa um rombo nos cofres juntamente da incalculável corrupção) a gente não vê tantas discussões polêmicas como vemos quando o assunto é “gastar dinheiro com os pobres”.
  3. Olha aí ó, o Miracle já misturou alhos com bugalhos
  4. Eu não vejo problema algum com as regalias provenientes das riquezas que uma pessoa construiu ao longo da vida com seu esforço e inteligencia. O problema em países como o nosso está na outra ponta da questão o qual coloca desnecessariamente o pobre abaixo da linha básica de vida digna. E dizer que nós somos um país pobre de terceiro mundo não é mais desculpa para tolerar essa condição, qualquer um percebe que a miséria por aqui só existe por pura questão política, não apenas econômica.
  5. Tem muito. Ficando apenas no aspecto alimentar, tanto produtos industrializados quanto naturais são jogados fora em números de tonelagem absurdas. No ceasa de SP, por exemplo, chega ser vexatório o que se manda para o lixo. Aí é onde entra a civilidade X ganância, algo que concordo contigo que é complicado de se concluir algo positivo. Mas não sou daqueles que defendem equalização de classes e outras abobrinhas do tipo, acho perfeitamente normal e justo um fulano qualquer conseguir ficar muito rico a ponto de ter até um jato privado para se locomover pelo planeta e outro ser pobre. Minha discussão aqui (desde sempre) foca-se apenas que estar na classe pobre não deveria significar viver na miséria em meio a esgoto a céu aberto e coisas do tipo.
  6. É a isso que me refiro quando falo em bem estar (ou dignidade), não falo de luxo ou supérfluos. Me refiro a isso e mais algumas outras coisas básicas e lógicas. Por exemplo, NADA, ABSOLUTAMENTE NADA justifica bairros periféricos de cidades como SP, Fortaleza, BH, entre outras cidades, sejam capitais ou interioranas, não terem saneamento básico e tratamento de esgoto. É surreal para os dias atuais.
  7. Boa resposta, Branca, só não entendi porque vc acha que uma resposta boa como essa poderia se comparar aos comentários racistas que vemos nos assuntos "cotas raciais ou cotas sociais".
  8. Eu sei que a ganância humana (concordo com o Brancaleone) não permite o bem estar dos 7 bilhões de indivíduos no planeta, só não concordo que seja por falta de recursos.
  9. Na verdade essa discussão acima de vcs é interessante e demonstra aquilo que eu sempre disse sobre partidos e "lados". O Poc tem razão quando fala de vários espectros e pontos de vista distintos dentro de uma mesma linha central comum, tanto que vemos vários rachas em partidos políticos e até rupturas e aberturas de outros partidos por parte de dissidentes insatisfeitos com as posturas e pensamentos de seus (ex)companheiros. Com certeza com as ideias libertárias isso também irá ocorrer nos mais diversos assuntos que compõem as normatizações de uma sociedade. E é melhor assim do que ter que manter uma postura ridícula de fidelidade total, como frequentemente vemos em partidos mais radicais, onde mesmo discordando-se de pontos específicos de um ou outro assunto, balança-se a cabeça positivamente em demonstração de lealdade absoluta para com a "causa".
  10. Sim, evidentemente, mas de modo geral sigo pela via daquilo que a gente vivencia, e cresci vendo empresários e políticos brasileiros enchendo a boca para enaltecer o liberalismo e muitos se auto proclamando como tal. De uns anos para cá, após o crescimento do populismo e do assistencialismo (que até hoje garante muitos votos ao Lula e até mesmo sua volta à presidência) é que ficou um pouco arrefecido, mas já há uma movimentação novamente nesse sentido. Muitos empresários e políticos se dizem liberais e defendem o liberalismo. Claro que não na forma específica que a gente encontra quando pesquisa sobre as ideias libertárias (as quais vc defende), mas no modo pessoal como imaginam o que seja ser liberal. E isso ocorre há tempos, quem é um pouco mais velho se lembra. Grandes e emocionantes campanhas políticas presidenciais tiveram muito apelo nesse sentido. Em 1989 o Fernando Collor e o empresário Afif Domingos disputavam a presidência da república e nos debates contra o Lula enchiam a boca para se auto intitularem liberais. Depois em 1994 o próprio FHC, então candidato a presidência, numa entrevista para as "páginas amarelas" da Revista Veja também chamou a si mesmo de "um político que defende o liberalismo". São bastante os exemplos quando começamos a "fuçar" a história. Sei que não são liberais (de fato) coisa nenhuma, mas acham que são (pelo menos na forma como pensam a postura liberal). E hoje temos alguns segmentos que defendem o liberalismo mas estranhamente possuem ideias conservadoras. Há pouco tempo, inclusive, li uma matéria que tratava desse tema com bastante acidez. Ainda me lembro do cabeçalho no topo do artigo: "No Brasil o liberalismo voltou a ser moda, mas não se deixe enganar, a maioria daqueles que usam essa "nova" roupagem não é um libertário de verdade e esconde o seu conservadorismo". As palavras eram mais ou menos essas e na sequência do artigo é evidenciado uma lista de ideias progressistas e liberais as quais curiosamente eles (os auto intitulados liberais) não aprovam, como aborto, liberação da maconha, não obrigatoriedade do voto, além de apoiarem pessoas como o Trump, Crivella, Bolsonaro, etc, etc, etc. Como eu disse anteriormente, o fato de esquerdistas radicais chamarem essa gente de liberais ou eles mesmos vestirem a máscara, não significa que são liberais. Ok, então desconsidere o que eu escrevi, deixe que eu fique como o acusador. E eu nunca vi essas pessoas se defenderem dizendo "Mas que absurdo, que calúnia!! Jamais fui um liberal!!. Muito pelo contrário, fazem questão de manter a falsa personificação do liberalismo. Mas enfim, acho que vc compreendeu porque fiz aquela analogia lá no outro post. Esses liberais aí não são liberais de fato coisa nenhuma, independente do quão os esquerdistas digam que eles são ou se eles próprios se auto intitulem como tal.
  11. São praticamente obras de engenharia e arquitetura essas esculturas aí acima. E a engenharia e arquitetura bem que poderiam ser consideradas espécies de arte. Estive andando pela Ásia no ano passado e tem algumas edificações, como as Petronas Towers em Kuala Lumpur, além de tantas outras, que são verdadeiras "obras de arte".
  12. Tá rindo da gente aí né @Brienne of Tarth ?
  13. "Saber levar as pessoas no papo". Quando a gente olha a coisa de maneira geral, por um ângulo lá de cima mesmo, fica claro que trata-se disso e apenas isso. Eu mesmo uma vez fiz um teste (uma brincadeira) com um grupo de uns 10 amigos numa noite fria numa chácara ao redor de uma bela fogueira, e eu sendo aviador inventei uma história de interceptação em voo provocada por alienígenas num imenso OVNI. Os olhos deles brilhavam e os poucos que ainda duvidavam começaram a se entregar aos "fatos" conforme eu ia enriquecendo os detalhes da situação e dando vida a estória. Até que depois de quase uma hora de lorota muito bem contada, eu disse que era tudo invenção minha e que fazer a cabeça das pessoas era bem fácil. Foi interessante.
  14. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  15. O que existe no mundo são países incríveis com um avançado senso de justiça social que conseguiram pegar o que há de melhor do capitalismo, incluindo meritocracia individual, e transformar num excelente local para se viver no conceito de sociedade organizada. Desconheço locais onde as ideias libertárias são aplicadas integralmente. Nos melhores locais do mundo para se viver há um mix dos modelos. Mas sem dúvida o pseudo liberalismo é infinitamente melhor que o pseudo comunismo (vide minha resposta ao Miracle).