Helmer

Membro
  • Total de itens

    1.730
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    38

Helmer last won the day on October 22

Helmer had the most liked content!

Reputação

699 Excellent

Sobre Helmer

  • Rank
    demented
  • Data de Nascimento 25-07-1958

Contact Methods

  • MSN
    baltazarsantana@hotmail.com

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

3.891 visualizações
  1. Apalavra opinião é de grande valor neste fórum. Pena que o autor do post o limitou a um aspecto. Opinião, doxa, é o oposto de conhecimento, episteme. Doxa surgiu com os estoicos, e estes duraram muito, desde o século III a.c, até o século V. Ou seja, o estoicismo durou quase mil anos, e só cessou por ordem do imperador Justiniano, que fechou as escolas. A essa altura o cristianismo já tinha se apossado largamente do estoicismo, na verdade, o cristianismo é a continuação do estoicismo. Mas o cristianismo, como sempre, apodrecia tudo, pervertia tudo que era nobre e viril, que é o que define o estoico. O estoicismo pregava o conhecimento como forma de aceitação da realidade tal qual ela é, sem moral, sem interpretação subjetiva e pessoal. O conhecimento da natureza e suas leis leva a aceitação das adversidades, das coisas que não podemos mudar, e o sofrimento que isso causa no vulgo é fruto da sua opinião, que se origina na ignorância. O cristianismo aproveitou isso para pregar a aceitação do sofrimento com resignação, uma forma pervertida de estoicismo. Portanto, opinião é o mesmo que crença, que é o mesmo que desconhecimento. Opinião é a forma subjetiva e individual de interpretação do que acontece, por isso cada um tem uma opinião diferente sobre coisas semelhantes. Muitas vezes é interessante a opinião que uma pessoa tem sobre alguma coisa, ou algo como a opinião pública por exemplo. Muitas vezes perguntamos a uma pessoa qual sua opinião sobre um assunto, justamente por não termos a menor ideia da opinião da pessoa.. Mas é impossível perguntar qual a opinião de uma pessoa sobre 2+2. Opinião, doxa, do ponto de vista da verdade e do conhecimento, não vale nada. Segundo os estoicos, quem se deixa levar pela opinião alheia está condenado ao aborrecimento sem fim.
  2. Sei que pode parecer estranho, mas nunca li um livro de direita, mas li, durante os últimos anos, os clássicos da esquerda. Desde 2013 venho me dedicando a isso por causa de um forista antigo aqui, o Marroni, um cara de esquerda, um das pessoas mais inteligentes que conheci neste fórum. Era terrível porque sempre confessei meus desconhecimentos dos clássicos da esquerda. Outro assunto que li muito nesses anos, uns 4 livros capitais, foi sobre o islamismo. Que também já rolou muito debate aqui. Eu não creio que valha a pena ler livros ditos de direita. Deve ser um horror. Porque eu gostei e gosto muito de vários autores da esquerda, ou tidos como de esquerda, tipo Max Weber e Émile Durkheim, por exemplo. A esquerda é como as religiões, tem seus livros. A direita, não. Ao menos ninguém se preocupou com isso até agora. Não havia necessidade, justamente por não ser uma ideologia, uma religião. Acho que você pode se interessar por artigos e livros da Instituição Mises Brasil. Porque Mises, juntamente com Carl Menger e Friedrich Heyek são especializados em combater as falácias do marxismo. São livros que vão se tornar importantes com o passar dos anos, pois o novo laicismo, a nova luta futura será o combate ao socialismo/marxismo/comunismo como crenças maniqueístas na mente dos ignorantes, na mente dos pobres propagado por embusteiros, mais conhecidos antigamente como falsos profetas. hehe!
  3. É, mas quem fez isso? eu confesso que não li todos os tópicos. Agora, se dizer que mulheres não tem temperamento para criar sistemas abstratos, como O Mundo Como Vontade e Representação, O Ser e o Nada, A Crítica da Razão, a Teoria da Relatividade, etc e você QUALIFICAR e decidir que isso significa superioridade, aí é um problema seu e não meu. Eu não qualifiquei, nem de longe. É isso que tá ficando perigoso aqui. E não era assim. Veio a ser, como o tudo o mais neste país de vigilância. Sabia que isso é muito próximo de totalitarismo? Ou Macartismo reverso? ou esquizofrenia social? Isso não é nada bom. Veja um caso interessante, é sabido que Simone de Beauvoir nunca deu a mínima para o Ser e o Nada. Ela entendeu o pensamento do marido como um princípio, mas certamente nunca leu aquilo. Ela gostava de Sartre não por sua filosofia, mas pela ideologia que compartilhavam e pelo escritor fantástico que ele era. Se insistirmos que mulheres e homens são iguais será uma pena, porque vai se perder o que há de melhor em ambos, que é a diferença. E o que que se vai ganhar com isso? Isso não é um humanismo, isso é ideologia, isso política. E na minha opinião uma política horrorosa.
  4. Uma outra coisa interessante é assassinos em série, serial killers. Vi um caso no facebook de uma mulher, mas isso é tão raro que o FBI se encontrasse um seria uma grande novidade. Os perfis estudados em grande escala são os masculinos. Que diabos leva um homem a matar continuamente, de forma até ritual e sagaz por anos a fio, dezenas de pessoas? Acho que o post foi infeliz em falar de superioridade, pois mete a gente em mal entendidos. Superioridade é juízo de valor e isso não tem significação no campo da vida. Pode-se falar em superioridade técnica de profissionais, de materiais, de ferramentas, de métodos, etc. O que não dá é dizer que homens e mulheres são iguais e a aparente inferioridade feminina na história se deve ao predomínio masculino, pois o predomínio já aponta um fator relevante. E isso foi no mundo todo e em todos os tempos, com raras exceções. O que a Ypatia disse sobre o pai desmontando um motor passar a mão na cabeça do filho e expulsar a filha para ela não se sujar tem muito a ver sim. É até uma imagem muito poética de uma dura verdade. O que Brancaleone disse que mulheres treinadas em empilhadeiras são mais cuidadosas também é verdade e as empresas já sabem disso. Mas não vá dizer a um médico ou a um psiquiatra que homens e mulheres são iguais. Tanto são diferentes que os procedimentos são diferentes. E pra ser honesto acredito que essa comparação, essa igualdade presumida, deveria irritar as mulheres, muito mais positivas perante a vida, mais festivas, mais alegres, mais capazes de perdoar, de superar e de gerir as coisas. Mas sinceramente acho difícil mulheres criarem vastas teorias como a gravitação, a teoria da relatividade, da evolução, etc. Acho que isso é da mente masculina, porque também é uma mecânica, e como eu disse antes, as mulheres não são naturalmente boas em mecânica. Não é uma opinião de valor, mas de crença.
  5. Renato, eu juro que não sabia que ele era de esquerda. E gosto de muitos autores de esquerda.
  6. Também li O Processo, e acho o Saramago horrível. Já tentei.
  7. Como eu disse, são incrivelmente diferentes. Fazer comparações sobre isso é inválido porque são biologicamente e mentalmente diferentes. Por exemplo, a mulher adoece mais, mas vive mais e resiste muito mais à dor, mas por outro lado não pode competir sobre velocidade e força física com homens. Por isso mesmo as competições são separadas. O caso dos andarilhos. Isso sempre me interessou ( e a profissionais do comportamento) porque no fundo sempre senti certa inveja deles. Um tempo atrás a Record fez um documentário, só tinha homens. Você pode dar tudo a um andarilho, um dia ele vai jogar tudo pro lato e sair caminhando nas rodovias debaixo do sol. Nunca vi mulheres andarilhas. O que leva um homem a fazer isso não funciona para mulheres. Mendigos, 90% são homens. Angústia, ambos sofrem, mas na mulher é química e hormonal, no homem é abstrato, metafísico. Uma mulher não questiona o sentido da vida, para ela essa questão é incompreensível. Foi por isso que o Osho disse que enquanto o homem anseia pelo nirvana a mulher já nasce nele. Suicídio é muito maior entre homens. Niilismo é coisa de homens, conheço alguns, eu próprio me julgo um, mas alguém aqui conhece mulher niilista? Então, são diferentes, e não há discurso que possa mudar a natureza.
  8. Como é que nos admiramos tanto de um país com o potencial do Brasil numa situação em que se encontra se temos que escolher entre Lula, Ciro e Bolsonaro? Bom, aí alguém poderia ter a resposta da ponta da língua: Estados Unidos teve que escolher entre Hilary e Trump. E deu Trump, contra toda expectativa mundial, um pangaré vencendo um grande prêmio! E ele potencializou a economia, criou empregos, e vendeu uns 300 Boeings aos chineses. Não sei se é verdade. Parece que a sociedade tem comportamentos cíclicos, como qualquer outra coisa nesse mundo. A revolução científica criou a ideia de que a sociedade poderia ser estudada como a natureza, e aplicado os mesmo métodos. Isso criou por exemplo o positivismo. Mas hoje isso é tido como uma panaceia inútil, porque a sociedade é estruturada sobre variáveis subjetivas, culturais, completamente fora de qualquer previsão ou controle. No entanto, parece que de fato é possível tirar conclusões bem próximas das leis físicas. No momento vivemos duas vertentes claríssimas, a luta final entre socialismo (Hilary/Obama) e direita. Na minha opinião, de uns meses atrás, a vitória do socialismo no ocidente era inevitável, porque as novas gerações são socialistas, não só em economia, mas em todas as suas vertentes ditas progressistas, envolvendo o comportamento e os valores contra a herança cristã. Ora, logo os velhos conservadores estarão mortos, e o socialismo vitorioso de forma esmagadora por toda parte, inclusive nos Estados Unidos. Mas a vitória de Trump, (embora não tenha vencido realmente, já que Hilary teve uns milhões de votos a mais), a vitória de Macri na Argentina, a vitória de Macron na França, o crescimento de Bolsonaro no Brasil, não significa que a direita ainda tem munição? Não que Macri e Macron sejam de direita, mas venceram os velhos socialistas. E na Alemanha, embora nunca tenha experimentado um regime realmente socialista, como Espanha e França, a direita teve um salto, como um recado. Por mais que a gente lê sobre o fenômeno da eleição americana, não se convence de nada com clareza. Quem votou em Trump e por quê? Como será daqui quatro anos? Ainda aposto nos socialistas para vencer Trump. Seja como for, marcará um rumo muito claro. Estados unidos tem que experimentar mais a fundo a experiência socialista para além de Obama. Ou... se salvar milagrosamente, contra todas as tendências de nossos dias. Todo país precisa passar pela experiência socialista, entender o malogro na prática, para só depois, reagir. Aconteceu em toda Europa, a reação é o que os socialistas agora chamam de tendência conservadora no mundo. Veem isso como uma espécie de desgraça, de apocalipse. No fim, chama todo mundo de fascistas, do crescimento do fascismo no mundo. É preciso admitir, a esquerda é capaz de um discurso maniqueísta nunca visto. Todo socialista desacredita da liberdade, desacredita do indivíduo. A as novas gerações também. Então, a escolha brasileira, depois do desastre, é Bolsonaro, já que não pareceu outro. Ciro é Lula rejuvenescido, e Lula, hoje um velho gagá, rancoroso, prometendo vingança contra tudo e contra todos. Uma vitória de qualquer dos dois espantaria por mais uma década o investimento, tanto da iniciativa interna quanto externa. Quem investiria em sujeitos estatizantes numa economia falida que tem uma dívida interna galopante de quatro trilhões?? Com todas estatais falidas e precisando de socorro financeiro urgente para não sucatear, como falar em estatizações? donde virá o dinheiro? da China talvez? mas se os chineses estão fazendo o caminho inverso, privatizando, podem apoiar esses candidatos, Ciro e Lula, para nos levar a uma condição de falência interna e entrar comprando tudo. Aqui temos tudo que os chineses precisam, de grãos, leite, carne, minérios, petróleo e consumidores. Os chineses são heterodoxos, espertos, maquiavélicos. Então, como me vi torcendo para Trump, torcerei pelo Bolsonaro se for o caso.
  9. Só lembrando ao pessoal que fizeram comentários sobre meu post. Eu trabalho em fábricas há 30 anos, e hoje em fábricas alimentícias (eu tenho uns 70 laticínios como clientes) a maioria dos trabalhadores são mulheres. Eu fabrico máquinas para este seguimento e sei muito bem do que estou falando, não é de hoje nem de ontem, mas 30 anos. Neste momento estou dentro de uma. E hoje mesmo já houve um caso numa máquina, idêntico ao mesmo problema de antes de ontem,porque ontem foi feriado. A mesma operadora teve que chamar ajuda porque não sabia que tinha que alinhar uma barra com um sensor, senão a máquina não parte. Um simples movimento de mão, o mesmo problema que ela viu na terça. E não é todo garoto que aprende mecânica cedo, sozinho, mas muitos, a maioria.. Assim como alguns são bons em matemáticas, outros em futebol, etc. Meu filho mais novo, de 16 anos, parece alguém que estudou mecânica, e o mais velho, não. Conheço um que aos dezessete desmontou e montou seu primeiro motor sem ir a curso nenhum. Outro, com 16, amigo do meu filho, conserta a maioria dos problemas do trator do pai, porque trabalha com ele. Quantas mulheres você conhece que desmontou um motor aos 17 anos? sabe quando ela vai fazer isso sem ir pra escola? provavelmente nunca. Se você disser a um dono de fábrica que mulheres aprendem mecânica como os homens, ou que são operadores iguais, vão rir na sua cara, porque a realidade não é essa. E se disser que mulheres tem a mesma facilidade com carro que os homens, eu é que vou rir na sua cara, porque então devo estar vivendo num mundo paralelo, onde isso não é real. As operadoras são assim, ela aperta o botão, se a máquina não partir já chama o mecânico, ela não sabe conferir as condições. Quando o mecânico vai ele já nem leva ferramentas, porque sabe que não é nada, é apenas operacional. Caso conheça operadoras melhores, nos indique, pois mecânicos pagos para alinhar as condições de funcionamento das máquinas custam muito caro. E por que então não se contrata só operadores homens? É que este segmento está destinado às mulheres, justamente porque os homens fazem coisas mais técnicas dentro das fábricas. Operar uma máquina que faz tudo sozinha é o que há de mais simples numa fábrica. Caso conheçam alguém que trabalhe na produção em fábricas pergunte sobre o que falei aqui; Como se eu tivesse outros motivos para falar isso sobre as mulheres, estou falando do que vivo há 30 anos. Por isso mesmo eu avisei que é complicado falar disso, porque quando se fala a verdade, lá vem a conversa mole do politicamente correto. O problema é que o politicamente correto tem um defeito grave, ele muda o discurso, mas não muda a realidade.
  10. O assunto é ruim porque ou se faz o politicamente correto ou diz o que pensa. E de qualquer forma vai ser comprometedor. Homens e mulheres são incrivelmente diferentes. Biologicamente e mentalmente diferentes. Agora me ocorre a lenda sumeriana (ou persa, que é mais tarde) da criação da mulher. Deus teria criado primeiro o homem, e como o viu muito entediado criou a mulher e disse-lhe: Criei, para te fazer companhia, um ser igual e ti, totalmente diverso de ti. . Daí em diante acontece o inevitável, o homem não consegue viver com a mulher e nem sem ela, tamanha diferença entre os dois,. Alguém perguntou a Osho se uma mulher poderia enlouquecer um homem. Ele respondeu que isso é quase inevitável, por que enquanto o homem busca o nirvana a mulher já nasce nele. O que uma mulher diz, ou responde, geralmente não é a resposta, mas uma outra coisa, dita do ponto de vista dela, certamente mais abrangente no que se refere à vida cotidiana,à vida prática,`realidade, à necessidade, à sobrevivência. É por isso que se diz que as mulheres são práticas. Se a estrutura mental da humanidade fosse feminina jamais se teria criado a filosofia,e menos ainda a metafísica. Obviamente uma mulher aprende filosofia e dá aulas de filosofia, porque aprende, mas não teria criado isso. Dizem que a mulher criou a sociedade moderna ao criar a agricultura. Como? porque a mulher tinha que ficar em casa para cuidar dos filhos e com isso teve tempo de perceber que o trigo que colheram aqui e ali, e os grãos que caía no chão, nascia e prosperava. Foi a mulher quem criou o sedentarismo. Não é nada recomendável andar por todo lado arrastando três ou quatro crianças. Então, prender um homem ao seu lado esperando três meses para colher o trigo foi algo inacreditável. E como a mulher fez isso? pelo sexo constante, pela sedução e pelo feitiço feminino. Um ser capaz disso é poderoso, possui uma arma revolucionária. E revolucionou. Mas no dia a dia eu vejo a dificuldade feminina em lidar com o mundo que os homens criaram, com as máquinas. Você ensina um operador a trabalhar com uma máquina e ele aprende tudo rapidamente, e consegue arrancar o melhor dela. Mas a mulher... todo santo dia você tem que ensinar as mesmas coisas. Aquilo não lhe entra na cabeça. 99% das mulheres não sabem para que lado torcem os parafusos. Mesmo um carro, um menino aprende dirigir apenas olhando, e mais, aprende sobre mecânica sem que ninguém lhe ensine, aos 12 anos sabe praticamente tudo sobre o carro. Coisa que a mulher nunca aprende, a menos que se dedique a estudar isso, e geralmente dirigem o carro sem ter a menor ideia de como aquilo funciona.
  11. Por que se pensa que ateu tem que ser intelectual? O grande barato do ateísmo é essa quantidade de gente que saiu do armário. Na verdade só uns poucos saíram do armário. Uma grande quantidade de jovens simplesmente deixou de acreditar do deus dos seus pais e da sociedade subitamente, em uma única geração, como uma avalanche, como uma revolução cultural que muda os rumos da história. Não importa se são ateus todynho, se são ateus que combatem a bíblia, o que conta é o fenômeno que marca definitivamente uma queda brutal na crença do deus dos judeus, e nos deuses em geral. Esse é uma daqueles casos em que a quantidade é melhor que a qualidade. O extraordinário é o sujeito ir dormir indiferente, o grande fenômeno não é tanto o neo ateísmo, mas a indiferença, o esquecimento. O sujeito vai dormir e nem se lembra, ao contrário daqueles que conversavam com deus antes de dormir. Imagine isso, um cara conversando com o criador do universo e ter a certeza que é ouvido por ele. Cá entre nós, isso é pra lá de insano, ou infantil. Não se iluda, a grande desgraça da religião é justamente os ateus todynho. Esse é sem dúvida o maior dos fenômenos modernos. Se por um lado a religião sempre foi uma ferramenta de domínio das massas ignorantes, agora é o ateísmo dos ignorantes. Se combater ateus intelectuais era decente e cabível, imagine combater esses milhões de atrevidos sem papa na língua, que ri dessa baboseira toda com uma certeza superficial que nem reconhece os argumentos pseudo-lógicos para um assunto que lhes parece apenas ridículo; Não há como combater as ideias daqueles que não reconhecem suas ideias, nem falam sua língua, nem sabem do que você está falando. Não há como combater aqueles que negam por princípio. Quando o discurso é negado, irreconhecível, uma coisa coisa morre, porque se tornou infértil, estéril; Não se trata mais do discurso, mas da negação pura e simples, onde até os argumentos são intoleráveis.
  12. A existência não é moral, mas a moral quis imperar sobre ela (Nietzsche) A moral é um tipo de instinto artificial, justamente onde faltou instintos naturais, em grupos humanos. Um homem vivendo sozinho, tipo um caçador morando numa caverna, não teria necessidade de qualquer tipo de moral. Mas se este homem voltasse para o seio da sociedade encontraria uma teia gigantesca de comportamentos, desde o hábito de defecar até como comer, falar, sentar, olhar, transar, rir, etc,etc. Animais que vivem em grupos se comportam como seres programados e agem como a natureza os programou. O homem nasce com os programas, mas vazios, e por isso, pode ser programado por qualquer cultura, onde nasce aí adquire o comportamento em forma de códigos morais que absorve dos pais e da sociedade. Ou seja, a moral é um substituto artificial dos instintos naturais. Muitas pessoas fazem troça da moral social, mas só fala, porque não tem peito para fazer o moralmente condenável. Felizmente a moral muda, lentamente, mas muda muito ao longo do tempo. Portanto, mesmo artificial, a moral é da natureza humana, ou seja, contraditoriamente é natural como uma necessidade da espécie, onde não tem orientação interior, ela cria. Ou seja, esse imperativo categórico não é pre-existente, é criado, tem nada de sobrenatural.
  13. anarquismo

    Porque citam sempre A Comuna de Paris? durou 2,5 meses! e como terminou? como sempre terminaria num caso de uma país adotar algo como anarquia. Mas uma anarquia com leis? aha! mas é claro. As leis são o começo de um estado, de um governo. Se um país adotasse essa ideia seria invadido pelos vizinhos imediatamente, num espaço de uns dois meses, por questão de vácuo de poder e segurança própria. Comunistas e esquerdistas acreditam em anarquismo. O que faz muito sentido, já que ambos tem a crença na bondade e ignoram de propósito a natureza humana. Se houver um vácuo de poder por um instante, outro governo se formará imediatamente. Jesus e seus discípulos eram o tipo perfeito de anarquistas porque isso só pode acontecer quando todos abrirem mão de tudo que é material e do poder. Onde houver propriedade não há anarquismo. Anarquismo só seria possível numa nação de zumbis, mas com a condição de que todo planeta fosse tomado pela mesma doença, ou que todos se tornassem monges budistas, ou que fosse todos com Síndrome de Down, algo que que nos tornasse totalmente desapegados de qualquer coisa e ou poder. Se for para continuar com gente como as de hoje a violência exterminaria metade da população em poucos anos, e a outra metade dessa metade morreria por falta de condições em obter o mínimo para viver. Se houver organização vira estado. Se houver organização não é anarquia, é apenas comunismo. Anarquistas e comunistas são irmãos univitelinos. Ambos acreditam em milagres, utopias, na bondade humana, na fraternidade universal. Mas isso não existe e nunca existiu. Daí que toda vez que começamos a forçar coerência para cima de comunistas eles recuam e se dizem apenas (apenas!) anarquistas.
  14. Nossa, pilha behaviorista? Mas enfim, o montículo (objectante?) vai se acabar e os cristãos estarão esperando ainda a volta do Bessias? eu duvido. Tudo indica que hoje em dia ninguém considera a volta de Jesus senão como uma grande bobagem. Uma coisa infantil. A humanidade vai desaparecer muito antes de o montículo se acabar , e o universo vai continuar como se nunca houvesse existido. Mas o que o ateu (distinto?) vai encontrar? Vai encontrar o que sempre encontrou a esse respeito, nada! Religião, todas elas, são aspectos culturais da civilização rumo ao completo ateísmo, no sentido de a-teos. Deus é a infância da humanidade. Para uma criança tudo é antropomórfico. No futuro a grande religião universal será a crença no universo como uma espécie de mente ou software. Mas podemos chamar isso de religião? Muitos escritores (muito bem pagos para gerar proselitismo) usam isso para afirmar que tal cientista é crente, porque muitos consideram o universo como um teia onde tudo está ligado com tudo, inclusive a consciência é vista como parte entrelaçada no processo. Isso não aponta para a existência de um ser criado à nossa imagem, muito pelo contrário, aponta para o mundo como um processo em andamento,e nesse sentido o mundo nunca foi criado, porque nunca fica pronto. E "só termina quando acaba" A quantidade de descrentes hoje em dia é imensa, é um sinal de que será muito rapidamente uma totalidade. Os defensores da ideia infantil de um deus antropomórfico vão ter que se esconder de vergonha.
  15. Esse deus ocidental é uma invenção judaica. E o mais espetacular é que a maioria dos cristãos é antissemita. Dá pra acreditar? como é que se convive com isso? Por exemplo, há uma enormidade de cristãos socialistas e até comunistas; Como é que se convive com isso? Os chineses são 1,5 bilhão de pessoas, e nunca tiveram problema com o ateísmo, porque para um chinês isso não quer dizer nada, já que pra eles o que existe é uma fluxo de forças que interagem criando a realidade. Os indianos são outros quase 1,5 bilhão e também pra eles isso de ateísmo não tem sentido, já que para muitos o que existe são manifestações do Brahman, mas este não tem nenhum contato com seres humanos, logo, não existe essa patologia de um deus pessoal, vigiando cada ´pensamento de bilhões de pessoas ao mesmo tempo, Brahman é uma força cega que não conhece nem a si mesmo, um ser que está dormindo, e o mundo é o sonho do Brahma, quando ele acorda, depois de 1 quatrilhão de anos, tudo acaba, pois o sonhador despertou. Alguns acreditam que o despertar do Brahma depende do despertar de cada um de nós, e com isso o mundo, essa fantasmagoria de sofrimento e dor, deixa de existir,porque é uma ilusãso criada pelos desejos materiais. Cada iluminado participa do fim do mundo com o despertar do Brahma. Lembrando que estas crenças todas desaguam no budismo, e como consequência de um pensamento lógico, acaba, no final das, contas, no nadismo, como forma de evasão deste mundo. A promessa de salvação do budismo é a única possível, não é uma promessa sem pé nem cabeça no final dos tempos, é uma prática. Com isso, lá se vão 3 bilhões de seres humanos, praticamente metade do conjunto, Depois disso precisamos separar mais um 1,5 bilhão a 2 bilhões de muçulmanos, cuja escatologia não casa muito bem com o cristianismo, embora sejam irmãos de origem e sejam no fundo a mesma coisa Depois disso precisamos separar o judaísmo, que apesar de ser o centro da bagaça toda, ainda espera seu Messias. Imagine isso,se eles, que inventaram tudo isso não acredita no Messias atual, o que sobra como matéria de mitologia,ops, teologia? Depois dessa enorme quantidade, separe os índios, os ateus e os esquimós. Sobra uma parte considerável ainda, uns dois bilhões de mentes. Mas desse total, só os cristãos estão certos, só eles sabem a verdade. Não é um espanto? E nós ateus, ignorando esta incrível verdade.